Em relatório conjunto, a DHL e a IBM avaliaram o potencial da Inteligência Artificial (IA) em logística e demonstraram a melhor forma de aplicá-la para transformar o setor, criando uma nova classe de logística inteligente e paradigmas operacionais. As duas empresas descrevem como as organizações da cadeia de suprimentos podem se aproveitar dos benefícios e das oportunidades da IA, agora que desempenho, acessibilidade e custos estão mais favoráveis do que nunca.

Aumento a capacidade humana com a Inteligência Artificial

O relatório conjunto identificou as implicações e os casos de uso da IA para o setor de logística, concluindo que a IA tem o potencial de aumentar significativamente as capacidades humanas. Embora a inteligência artificial já seja onipresente na esfera do consumidor, como demonstrado pelo rápido crescimento de aplicações de assistente de voz, a DHL e a IBM observaram que as tecnologias de IA estão se desenvolvendo rapidamente, possibilitando que novas aplicações sejam adicionadas ao setor de logística. Isso pode, por exemplo, ajudar os prestadores de logística a enriquecer a experiência do consumidor por meio de engajamento conversacional e realizar a entrega de artigos até mesmo antes que o cliente faça o pedido.

Muitos setores foram bem-sucedidos na adoção de IA em suas operações diárias, como o setor de engenharia e manufatura: A inteligência artificial está sendo utilizada nas linhas de produção para ajudar a otimizar a produção e manutenção através do reconhecimento de imagem e interfaces conversacionais. No setor automotivo, a IA está sendo utilizada exaustivamente para aprimorar as capacidades de auto-aprendizado dos veículos autônomos. Muitos outros exemplos demonstram os benefícios da IA voltados para a capacidade de transformar o mundo da indústria após seu impacto transformacional no mundo do consumidor.

Mudança de Modelo Operacional com a Inteligência Artificial

Com a ajuda da IA, o setor de logística mudará seu modelo operacional de ações reativas para um paradigma previsível e proativo, criando visões melhores a custos favoráveis nas atividades de back office, operacionais e voltadas para o consumidor. Por exemplo, as tecnologias de IA podem utilizar o reconhecimento de imagem avançado para rastrear a condição das remessas e ativos, possibilitar autonomia completa ao transporte, ou prever flutuações dos volumes de remessa mundiais antes que aconteçam. A IA aumenta claramente as capacidades humanas, mas também elimina o trabalho rotineiro. Isso mudará o foco das forças de trabalho de logística para um trabalho mais significativo e com valor agregado.

No relatório, a DHL e a IBM concluem que a inteligência artificial se tornará tão onipresente no setor industrial quanto já é no mundo do consumidor. A IA transformará o setor de logística em um ramo proativo, previsível, automatizado e personalizado. Levando isso em consideração, o relatório fornece perspectivas e melhores práticas sobre como empresas de logística podem aproveitar e adotar a IA em suas cadeias de suprimento globais.

 

CLIQUE AQUI para fazer o download do relatório “ARTIFICIAL INTELLIGENCE IN LOGISTICS: A collaborative report by DHL and IBM on implications and use cases for the logistics industry, 2018“.

 


Fonte: http://tiinside.com.br/

© Todos os direitos reservados Grupo InLog | Desenvolvido por Fresh Lab Agencia digital